Injeção para ereção: quando deve ser indicada e como deve ser feita?

Conteúdo

A injeção para ereção é uma das abordagens utilizadas como tratamento da disfunção erétil. 

Saiba neste post para quem esse tratamento é indicado e como realizar as aplicações.

Injeção para disfunção erétil: quem pode?

A injeção para ereção é um dos tratamentos para disfunção erétil. Costuma ser indicada para pacientes que não estão tendo bons resultados com a ingestão de medicações que têm em seus componentes os inibidores das 5 fosfodiesterase, que são vasodilatadoras. Os medicamentos são o tratamento de primeira linha para a impotência sexual.

Além disso, esses homens podem ter associado o tratamento com essas medicações  a outras abordagens como a reabilitação peniana, com vacuoterapia e terapia de ondas de choque, e até estão com os índices de testosterona considerados bons, mas ainda assim não conseguem ter uma ereção de qualidade.

Quando o paciente está com toda essa parte clínica bem investigada e continua com uma ereção incompleta, a injeção para impotência é um das alternativas que podem ser utilizadas.

Igualmente composta por vasodilatadores, essa injeção peniana é a segunda linha de tratamento para a disfunção erétil e está disponível com 3 substâncias diferentes, que terão atuação direta e local, atuando por uma via diferente das medicações orais.

Como a atuação da injeção peniana é local, tem um efeito mais forte e mais rápido do que os comprimidos.

Então, quem seria o paciente ideal para o tratamento?

  • Pacientes que têm uma disfunção erétil mais grave;
  • Pacientes que não têm uma frequência sexual muito alta;
  • Pacientes que têm uma relação estável.

A injeção para ereção é uma das abordagens utilizadas como tratamento da disfunção erétil. Saiba neste post para quem esse tratamento é indicado e como realizar as aplicações. Injeção para disfunção erétil: quem pode? A injeção para ereção é um dos tratamentos para disfunção erétil. Costuma ser indicada para pacientes que não estão tendo bons resultados com a ingestão de medicações que têm em seus componentes os inibidores das 5 fosfodiesterase, que são vasodilatadoras. Os medicamentos são o tratamento de primeira linha para a impotência sexual. Além disso, esses homens podem ter associado o tratamento com essas medicações a outras abordagens como a reabilitação peniana, com vacuoterapia e terapia de ondas de choque, e até estão com os índices de testosterona considerados bons, mas ainda assim não conseguem ter uma ereção de qualidade. Quando o paciente está com toda essa parte clínica bem investigada e continua com uma ereção incompleta, a injeção para impotência é um das alternativas que podem ser utilizadas. Igualmente composta por vasodilatadores, essa injeção peniana é a segunda linha de tratamento para a disfunção erétil e está disponível com 3 substâncias diferentes, que terão atuação direta e local, atuando por uma via diferente das medicações orais. Como a atuação da injeção peniana é local, tem um efeito mais forte e mais rápido do que os comprimidos. Então, quem seria o paciente ideal para o tratamento? Pacientes que têm uma disfunção erétil mais grave; Pacientes que não têm uma frequência sexual muito alta; Pacientes que têm uma relação estável. Quando o paciente pode fazer a injeção para ereção? A injeção intracavernosa peniana é indicada para quando o paciente for praticar a relação sexual, cerca de 5 a 15 minutos antes. Apesar disso, muitos homens recebem a indicação de manterem aplicações de rotina, o que não é o correto. Portanto, essas aplicações podem ser realizadas pelo próprio paciente em casa ou onde estiver na hora da relação sexual. Por isso, a indicação da relação estável é importante, porque não é uma prática que pode ser realizada de forma “escondida”. Para realizar esse tipo de injeção durante um encontro casual, fica mais difícil de fazer algo de forma mais discreta, porque o paciente teria que transportar também seringa, ampolas e até um pequeno local de armazenamento dessas substâncias (isopor com gelo). Como encontrar esse tipo de medicação? A medicação encontrada na farmácia só apresenta a possibilidade de uso de uma substância, para uma única aplicação. Então, o paciente pode sofrer quando a medicação está em falta no mercado. Uma solução possível é fazer a mistura das 3 substâncias indicadas para essa finalidade, associando dosagens com concentrações que sejam adequadas caso a caso. No entanto, vale ressaltar que 1 dessas 3 substâncias devem ser mantidas em geladeira. Evidentemente, que a indicação e o acompanhamento dos resultados sejam realizados por um especialista. Assim, antes de começar a fazer as aplicações em casa, o paciente deverá fazer um teste em consultório, para entender como aplicar e fazer o ajuste de dose que será ideal para o caso dele, para evitar alguns riscos. É importante que o paciente saiba que essa aplicação seja utilizada no máximo 3 vezes por semana. Para quem tem dúvidas sobre o custo da injeção para disfunção erétil, o preço do medicamento da farmácia para uma única aplicação fica acima de R$ 100. Injeção intracavernosa: como aplicar? Para aplicar a injeção para ereção, é fundamental conhecer a técnica correta e usar um material de boa qualidade. Para isso, o paciente vai precisar de: 1 frasco de medicamento; 1 seringa estéril (0,5 ml ou 1 ml); Agulha de 0,25 mm a 0,3mm de calibre e 6 mm a 8mm de comprimento. Álcool gel. A agulha deverá estar com a trava de segurança acoplada,então o paciente tira o frasco da geladeira ou da caixinha de isopor, faz a aspiração da quantidade prescrita pelo especialista e passa álcool gel na lateral do pênis, onde o medicamento será aplicado. A aplicação deverá ser realizada na lateral porque na face dorsal do pênis (em cima), passa um feixe vasculonervoso, com nervos e artérias que são responsáveis pela sensibilidade e irrigação da glande. Já na face ventral (embaixo), é onde passa o corpo esponjoso e a uretra (canal da urina). Essa aplicação deverá ser no terço médio da lateral, um pouco mais para a base, e a agulha deverá estar em 90 graus. A agulha deverá passar pelo subcutâneo e pela túnica albugínea, para que o medicamento chegue mais profundamente no pênis. O líquido deve ser injetado devagar, observando de ml a ml. Depois de injetar tudo, retire a agulha e pressione o local, porque pode sair um pouco de sangue. Pressionar um pouco o local e fazer uma massagem com o dedo por 30 segundos vai evitar a formação de hematomas e fibroses no local. Em geral, de 5 a 15 minutos vai se manifestar uma ereção com qualidade muito boa. Essa rigidez não depende de estímulos, porque a medicação já fará esse efeito. Inclusive, muitas vezes, essas injeções penianas são um recurso utilizado para atores de indústria dos filmes pornográficos. Leia mais sobre: Doppler peniano Existem riscos de usar a injeção peniana para ereção? O uso da injeção no pênis para ereção pode promover uma rigidez que será mantida por muitas horas, ocasionando alguns riscos. Por isso, nestes casos, pode ser utilizado uma outra medicação adrenérgica, para evitar o priapismo, que é a ereção muito prolongada, que chega a causar lesões no tecido peniano. A injeção, com essa medicação, poderá ser aplicada no mesmo lado ou do outro lado do pênis. A aplicação é da mesma forma da injeção para ereção, com aplicação bem devagar. Outras técnicas para incentivar que o pênis perca essa ereção causada pela medicação, é se alimentar, fazer exercícios ou tomar banho frio. Quando o priapismo persiste mesmo com essas medidas, é preciso fazer contato com o seu médico ou buscar um pronto-atendimento, porque será necessário drenar o sangue que está no pênis e evitar as lesões. Outro risco da técnica dessa terapia intracavernosa é a fibrose peniana, especialmente quando os pacientes usam agulhas mais grossas e não fazem as massagens, porque essas traumas das picadas acabarão formando um tecido cicatricial no pênis. A fibrose poderá levar o paciente a ter a Doença de Peyronie, que deixa o pênis torto, com angulações que podem até mesmo inviabilizar a relação sexual. Outro aspecto que não chega a ser considerado um risco, mas que incomoda muitos homens, é que a aplicação pode ser considerada dolorosa. Conclusão A injeção peniana para estimular a ereção não cura a disfunção erétil. Quando passar o efeito da medicação, a impotência continua. Esse é apenas um recurso para pacientes que já não estão tendo bons resultados com outros métodos. Muitos pacientes não toleram essas injeções, então, a solução para resolver definitivamente a disfunção erétil é o implante de um prótese peniana.

Quando o paciente pode fazer a injeção para ereção?

A injeção intracavernosa peniana é indicada para quando o paciente for praticar a relação sexual, cerca de 5 a 15 minutos antes. Apesar disso, muitos homens recebem a indicação de manterem aplicações de rotina, o que não é o correto. 

Portanto, essas aplicações podem ser realizadas pelo próprio paciente em casa ou onde estiver na hora da relação sexual. Por isso, a indicação da relação estável é importante, porque não é uma prática que pode ser realizada de forma “escondida”.

Para realizar esse tipo de injeção durante um encontro casual, fica mais difícil de fazer algo de forma mais discreta, porque o paciente teria que transportar também seringa, ampolas e até um pequeno local de armazenamento dessas substâncias (isopor com gelo).

Ebook Disfunção erétil

Como encontrar esse tipo de medicação?

A medicação encontrada na farmácia só apresenta a possibilidade de uso de uma substância, para uma única aplicação. Então, o paciente pode sofrer quando a medicação está em falta no mercado.

Uma solução possível é fazer a mistura das 3 substâncias indicadas para essa finalidade, associando dosagens com concentrações que sejam adequadas caso a caso. No entanto, vale ressaltar que 1 dessas 3 substâncias devem ser mantidas em geladeira.

Evidentemente, que a indicação e o acompanhamento dos resultados sejam realizados por um especialista. Assim, antes de começar a fazer as aplicações em casa, o paciente deverá fazer um teste em consultório, para entender como aplicar e fazer o ajuste de dose que será ideal para o caso dele, para evitar alguns riscos.

É importante que o paciente saiba que essa aplicação seja utilizada no máximo 3 vezes por semana.

Para quem tem dúvidas sobre o custo da injeção para disfunção erétil, o preço do medicamento da farmácia para uma única aplicação fica acima de R$ 100.  

Leia mais sobre:

Injeção intracavernosa: como aplicar?

Para aplicar a injeção para ereção, é fundamental conhecer a técnica correta e usar um material de boa qualidade.

Para isso, o paciente vai precisar de:

  • 1 frasco de medicamento;
  • 1 seringa estéril (0,5 ml ou 1 ml);
  • Agulha de 0,25 mm a  0,3mm  de calibre e 6 mm a 8mm de comprimento.
  • Álcool gel.

A agulha deverá estar com a trava de segurança acoplada,então o paciente tira o frasco da geladeira ou da caixinha de isopor, faz a aspiração da quantidade prescrita pelo especialista e passa álcool gel na lateral do pênis, onde o medicamento será aplicado.

A aplicação deverá ser realizada na lateral porque na face dorsal do pênis (em cima), passa um feixe vasculonervoso, com nervos e artérias que são responsáveis pela sensibilidade e irrigação da glande. Já na face ventral (embaixo), é onde passa o corpo esponjoso e a uretra (canal da urina).

Essa aplicação deverá ser no terço médio da lateral, um pouco mais para a base, e a agulha deverá estar em 90 graus. A agulha deverá passar pelo subcutâneo e pela túnica albugínea, para que o medicamento chegue mais profundamente no pênis.

O líquido deve ser injetado devagar, observando de ml a ml. Depois de injetar tudo, retire a agulha e pressione o local, porque pode sair um pouco de sangue.

Pressionar um pouco o local e fazer uma massagem com o dedo por 30 segundos vai evitar a formação de hematomas e fibroses no local.

Em geral, de 5 a 15 minutos vai se manifestar uma ereção com qualidade muito boa.

Essa rigidez  não depende de estímulos, porque a medicação já fará esse efeito. Inclusive, muitas vezes, essas injeções penianas são um recurso utilizado para atores de indústria dos filmes pornográficos.

Boa prática da aplicação da injeção para ereção Use agulhas finas; Fazer aplicação de forma lenta; Fazer compressão e massagem no local da aplicação

Existem riscos de usar a injeção peniana para ereção?

O uso da injeção no pênis para ereção pode promover uma rigidez que será mantida por muitas horas, ocasionando alguns riscos. Por isso, nestes casos, pode ser utilizado uma outra medicação adrenérgica, para evitar o priapismo, que é a ereção muito prolongada, que chega a causar lesões no tecido peniano.

A injeção, com essa medicação, poderá ser aplicada no mesmo lado ou do outro lado do pênis. A aplicação é da mesma forma da injeção para ereção, com aplicação bem devagar.

Outras técnicas para incentivar que o pênis perca essa ereção causada pela medicação, é se alimentar, fazer exercícios ou tomar banho frio.

Quando o priapismo persiste mesmo com essas medidas, é preciso fazer contato com o seu médico ou buscar um pronto-atendimento, porque será necessário drenar o sangue que está no pênis e evitar as lesões.

Outro risco da técnica dessa terapia intracavernosa é a fibrose peniana, especialmente quando os pacientes usam agulhas mais grossas e não fazem as massagens, porque essas traumas das picadas acabarão formando um tecido cicatricial no pênis. 

A fibrose poderá levar o paciente a ter a Doença de Peyronie, que deixa o pênis torto, com angulações que podem até mesmo inviabilizar a relação sexual.

Outro aspecto que não chega a ser considerado um risco, mas que incomoda muitos homens, é que a aplicação pode ser considerada dolorosa.

Saiba mais sobre fibrose peniana no vídeo abaixo:

Conclusão

A injeção peniana para estimular a ereção não cura a disfunção erétil. Quando passar o efeito da medicação, a impotência continua. Esse é apenas um recurso para pacientes que já não estão tendo bons resultados com outros  métodos.

Muitos pacientes não toleram essas injeções, então, a solução para resolver definitivamente a disfunção erétil é o implante de um prótese peniana.

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

Leia também

Infertilidade masculina: reposição hormonal pode influenciar?

Infertilidade masculina: reposição hormonal pode influenciar?

São muitas as razões que levam um homem a sofrer um declínio de testosterona e começar uma reposição hormonal, mas…
Injeção para ereção: quando deve ser indicada e como deve ser feita?

Injeção para ereção: quando deve ser indicada e como deve ser feita?

A injeção para ereção é uma das abordagens utilizadas como tratamento da disfunção erétil.  Saiba neste post para quem esse…
Impotência sexual pode ser genética? E quais outras causas?

Impotência sexual pode ser genética? E quais outras causas?

Atualmente, já existem diversos estudos averiguando se a impotência sexual pode ter uma causa genética. Essa pode ser uma luz…
Translate »