Pouco esperma: conheça as 8 causas que levam ao problema

Conteúdo

Sabia que se o homem está apresentando a ejaculação com pouco esperma pode existir causas físicas específicas que estão provocando essa reação?

Leia neste texto para entender o que o corpo quer dizer quando sai pouco esperma ao ejacular. 

Qual é o volume normal do sêmen? Quando sai pouco esperma? 

Dr., estou produzindo pouco esperma”. Essa é uma queixa bastante comum e que gera muitas dúvidas nos consultórios de médicos que tratam da saúde sexual masculina.

Não se trata de um problema de libido masculina, ejaculação retardada ou um dos itens incluídos na lista de queixas de quem chega ao médico e relata: “Tenho 40 anos e estou com disfunção erétil”.

Mas, antes de falar sobre homem com pouco esperma , vamos entender o que é o esperma e a sua função no organismo.  

O esperma é o líquido esbranquiçado e viscoso, que é secretado por diferentes glândulas genitais masculinas e vão conter os espermatozóides. 

A próstata e as vesículas seminais são as responsáveis pela maior parte da produção.

Essa substância tem função primordial de transportar os espermatozóides, que são produzidos no testículo,  até os óvulos da mulher para promover a fecundação.

O sêmen está em constante produção, portanto, espera-se que a cada ejaculação seja secretada uma determinada quantidade, que é considerada normal. 

De acordo com os parâmetros indicados pelo National Institute of Health, esse volume fica  entre 2ml e 5ml, e pode variar de homem para homem. No entanto, alguns ejaculam volumes bem maiores que 8 ou 10 ml.

Por outro lado, muitos relatam que começaram a perceber um pouco volume de esperma depois de uma certa fase da vida.

É claro que os homens não ficam medindo essa quantidade ou fazendo comparações com a quantidade produzida por outros, mas é possível dizer que é pouco esperma quando sai um volume equivalente a um terço de uma colher de chá.

Quais são os mecanismos que fazem diminuir a quantidade de esperma?

Quais são os mecanismos que fazem diminuir a quantidade de esperma? O pouco esperma na ejaculação pode ser provocado por 3 mecanismos: 1 - Diminuição da produção O sêmen é produzido pela próstata, vesícula seminal, glândula burburetral e testículo, mas devido a algumas causas, essas glândulas passam a ter uma pouca produção de esperma. Exemplo: o envelhecimento. 2 - Ejaculação retrógrada A ejaculação retrógrada é o que muitos conhecem como uma ejaculação seca, na qual o homem tem um orgasmo, a sensação é normal, mas sai muito pouco sêmen ou até não sai nada. A explicação é que esse é um processo fisiológico no qual o semên, que deveria sair pela uretra, passa a fluir em direção à bexiga. Em geral, para o mecanismo da ejaculação funcionar ocorre assim: Todo o volume de esperma produzido, que fica acumulado na vesícula seminal, tem a fase de emissão, quando fica preparado  para ser expulso; e tem a fase de expulsão, que é um mecanismo reflexo que promove uma contração da próstata e da musculatura perineal, e vai expulsar o líquido; O sêmen vai percorrer a uretra interna e externa e ser expulso pelo pênis. Quando a contração não está sincronizada, ocorre a ejaculação retrógrada, porque a musculatura perineal vai estar relaxada e a produção do esperma vai voltar para a bexiga e se misturar com a urina. Na micção, os dois líquidos saem juntos. Exemplo: Paciente que foi submetido a uma cirurgia de "raspagem"  da próstata; Diabetes; Cirurgias retroperitoniais. 3 - Obstrução dos ductos ejaculatórios O sêmen é produzido, mas há um entupimento dos ductos.

O pouco esperma na ejaculação pode ser provocado por 3 mecanismos:

1 – Diminuição da produção

O sêmen é produzido pela próstata, vesícula seminal, glândula burburetral e testículo, mas devido a algumas causas, essas glândulas passam a ter uma pouca produção de esperma.

Exemplo: o envelhecimento.

2 – Ejaculação retrógrada

A ejaculação retrógrada é o que muitos conhecem como uma ejaculação seca, na qual o homem tem um orgasmo, a sensação é normal, mas sai muito pouco sêmen ou até não sai nada.

A explicação é que esse é um processo fisiológico no qual o semên, que deveria sair pela uretra, passa a fluir em direção à bexiga.

Em geral, para o mecanismo da ejaculação funcionar ocorre assim:

  • Todo o volume de esperma produzido, que fica acumulado na vesícula seminal, tem a fase de emissão, quando fica preparado  para ser expulso; e tem a fase de expulsão, que é um mecanismo reflexo que promove uma contração da próstata e da musculatura perineal, e vai expulsar o líquido;
  • O sêmen vai percorrer a uretra interna e externa e ser expulso pelo pênis.

Quando a contração não está sincronizada, ocorre a ejaculação retrógrada, porque a musculatura perineal vai estar relaxada e a produção do esperma vai voltar para a bexiga e se misturar com a urina. Na micção, os dois líquidos saem juntos.

Exemplo:

    • Paciente que foi submetido a uma cirurgia de “raspagem”  da próstata;
    • Diabetes;
    • Cirurgias retroperitoniais.

3 – Obstrução dos ductos ejaculatórios

O sêmen é produzido, mas há um entupimento dos ductos.

Infográfico atrofia peniana

Quais as causas que levam o homem a ter pouco esperma?

Muitos homens têm uma dúvida se a vasectomia pode levar a uma baixa produção de esperma. Mas a resposta é que essa cirurgia vai alterar muito pouco no volume do sêmen, porque o testículo é responsável por apenas 5%, no máximo 10%,  da produção seminal.

São 8 as verdadeiras causas que levam um homem a perceber que está saindo pouco esperma:

Por que sai pouco esperma?  Idade Genética Frequência sexual muito aumentada Infecções Uso de medicamentos Cirurgias Diabetes Traumas raquimedulares

1 – Idade

Com o avançar da idade, os órgãos, tecidos e glândulas vão ficando mais “preguiçosos”, diminuindo a produção de uma fase anterior. É um processo natural do corpo que pode começar a ocorrer a partir dos 40 anos.

Mas pesquisadores israelenses constataram que os homens com mais de 55 anos, são, em geral, os que sempre experimentam uma diminuição no volume e até na qualidade do sêmen, que pode ser um esperma ralo e pouco. 

No entanto, há alguns pacientes que têm uma diminuição precoce e se queixam que perceberam que sai pouco esperma já entre os 25 e 30 anos.

2 – Genética

É a genética que pode determinar se o paciente vai ejacular pouco esperma ou mais, e também começar a perceber a diminuição da produção do sêmen em uma determinada idade.

Algumas síndromes e malformações, que já existem na carga genética do homem, podem fazer com que o paciente não ejacule no volume do adequado.

3 – Frequência sexual aumentada

Quando o homem aumenta a sua frequência no sexo, incluindo um aumento na prática da masturbação, pode perceber que está ejaculando pouco esperma.

A maioria do público masculino já deve ter notado que esse é um processo bastante natural, mas quando ocorre um intervalo maior entre a relação sexual ou a masturbação percebe-se que o volume do esperma aumenta.

4 – Infecções

Diversas infecções relacionadas aos órgãos reprodutivos do homem podem provocar uma ejaculação com pouco esperma.

Uretrite, prostatite, epididimite e orquite, que promoveram infecções dos tecidos, podem provocar um estreitamento dos ductos como sequela e ocasionar  uma saída menor do volume de esperma.

5 – Uso de medicamentos

Ao perceber que está produzindo pouco esperma, o homem precisa analisar se está fazendo uso de algumas medicações que podem provocar uma diminuição do volume, como remédios para a próstata, que também podem causar ejaculação retrógrada; os antiandrogênicos (que inibem a produção de testosterona), antidepressivos, quimioterápicos, esteroides anabolizantes e outros tipos.

6 – Cirurgias

Algumas cirurgias também vão provocar a pouca produção de esperma e outras até podem zerar o volume do sêmen, como a prostatectomia radical, a partir da qual o paciente terá um orgasmo, mas será sem ejaculação, ou seja, seco.

A raspagem de próstata, que causa ejaculação retrógrada; e as cirurgias retroperitoneal ou do reto também vão levar à diminuição do sêmen e o homem vai perceber que está  com pouco esperma ao ejacular.

7 – Diabetes

A neuropatia diabética promove uma degeneração progressiva dos nervos, que pode fazer diminuir a sensibilidade em várias partes do corpo, inclusive, no pênis e nos seus componentes internos.

Por isso, o reflexo da expulsão do sêmen não é eficiente, assim, a próstata não vai contrair de forma adequada, o que vai causar ejaculação retrógrada.

8 – Traumas raquimedulares

Dependendo do nível da lesão, pacientes paraplégicos também terão esses reflexos alterados, e não vão conseguir ejacular. Existem alguns recursos médicos que podem promover o estímulo adequado para que a ejaculação ocorra de forma normal, especialmente quando o paciente deseja fertilidade.

Conclusão

A questão do pouco esperma pode afetar os pacientes de diferentes formas, alguns se sentem melhor quando percebem que o volume espermático é normal depois da ejaculação.

Já nos casos de ejaculação retrógrada, não vai trazer riscos de  infecção, mas o homem terá problemas de “fertilidade”, porque um pouco de esperma engravida a parceira, mas quando não sai nada de sêmen fica praticamente impossível a fecundação.

Importante é entender cada uma dessas causas e solicitar ajuda de um médico que cuida da saúde sexual do homem, que é o andrologista.

Leia mais:

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

Leia também

Infertilidade masculina: reposição hormonal pode influenciar?

Infertilidade masculina: reposição hormonal pode influenciar?

São muitas as razões que levam um homem a sofrer um declínio de testosterona e começar uma reposição hormonal, mas…
Injeção para ereção: quando deve ser indicada e como deve ser feita?

Injeção para ereção: quando deve ser indicada e como deve ser feita?

A injeção para ereção é uma das abordagens utilizadas como tratamento da disfunção erétil.  Saiba neste post para quem esse…
Impotência sexual pode ser genética? E quais outras causas?

Impotência sexual pode ser genética? E quais outras causas?

Atualmente, já existem diversos estudos averiguando se a impotência sexual pode ter uma causa genética. Essa pode ser uma luz…
Translate »