Libido masculina: como aumentar o desejo?

Conteúdo

Existem vários motivos que podem impactar a libido masculina, mas será que o homem pode retomar o desejo quando está vivenciando certas condições físicas ou emocionais?

Fique neste post para entender o que provoca a perda do desejo e como melhorar a libido masculina.

Causas da falta de libido masculina

Muitos homens chegam ao consultório relatando que não estão mais com tanto interesse sexual. Em muitos casos, a baixa libido masculina provoca muita angústia e eles querem entender o que podem fazer para resolver essa questão . 

A perda de libido nos homens pode ser ocasionada por diversos fatores que vão desde as questões hormonais, como a baixa da testosterona; aos fatores psiquiátricos (depressão),  psicológicos (ansiedade de performance) ou neurológicos (AVC).

Em muitos casos de doenças crônicas, há necessidade de uso de medicações que vão alterar o desejo sexual, como os antidepressivos, antiandrogênicos, anti-hipertensivos e até os diuréticos. 

Um outro fator importante que deflagra a baixa da libido é o abuso de drogas ou álcool.

Além disso, ainda somam-se os medos modernos como de contrair Covid, estresses por estar passando por impactos financeiros negativos, estar em crise no relacionamento amoroso ou problemas familiares.

Infográfico atrofia e hipotrofia peniana

Outro fator muito decisivo na questão da libido é o homem ter desenvolvido uma disfunção erétil, tanto por questões de saúde, ou devido a uma baixa estimulação sexual, que pode levar o órgão sexual à atrofia.

Segundo um estudo divulgado pelo Journal of Clinical Sleep Medicine, homens que têm apneia obstrutiva do sono também podem apresentar baixos níveis de testosterona e libido. Inclusive, mesmo os homens que não tem apneia, mas estão em um regime de restrição de sono também podem sofrer de baixa libido.

Veja mais neste vídeo:

Como aumentar a libido masculina?

A libido masculina pode variar naturalmente entre os homens. Alguns terão mais desejo sexual que outros. No entanto, é comum a perda da libido masculina ao longo da vida por situações pontuais, mas quando o problema se prolonga por muito tempo e causa transtornos, é preciso investigar. 

Os checkups médicos são muito importantes para isso porque, muitas vezes, a perda da libido pode ser sinal de que algo não vai bem no organismo. São diversas questões que precisam ser analisadas pelos especialistas. 

Existem vários motivos que podem impactar a libido masculina, mas será que o homem pode retomar o desejo quando está vivenciando certas condições físicas ou emocionais? Fique neste post para entender o que provoca a perda do desejo e como melhorar a libido masculina. Causas da falta de libido masculina Muitos homens chegam ao consultório relatando que não estão mais com tanto interesse sexual. Em muitos casos, a baixa libido masculina provoca muita angústia e eles querem entender o que podem fazer para resolver essa questão . A perda de libido nos homens pode ser ocasionada por diversos fatores que vão desde as questões hormonais, como a baixa da testosterona; aos fatores psiquiátricos (depressão), psicológicos (ansiedade de performance) ou neurológicos (AVC). Em muitos casos de doenças crônicas, há necessidade de uso de medicações que vão alterar o desejo sexual, como os antidepressivos, antiandrogênicos, anti-hipertensivos e até os diuréticos. Um outro fator importante que deflagra a baixa da libido é o abuso de drogas ou álcool. Além disso, ainda somam-se os medos modernos como de contrair Covid, estresses por estar passando por impactos financeiros negativos, estar em crise no relacionamento amoroso ou problemas familiares. Outro fator muito decisivo na questão da libido é o homem ter desenvolvido uma disfunção erétil, tanto por questões de saúde, ou devido a uma baixa estimulação sexual, que pode levar o órgão sexual à atrofia. Segundo um estudo divulgado pelo Journal of Clinical Sleep Medicine, homens que têm apneia obstrutiva do sono também podem apresentar baixos níveis de testosterona e libido. Inclusive, mesmo os homens que não tem apneia, mas estão em um regime de restrição de sono também podem sofrer de baixa libido. Como aumentar a libido masculina? A libido masculina pode variar naturalmente entre os homens. Alguns terão mais desejo sexual que outros. No entanto, é comum a perda da libido masculina ao longo da vida por situações pontuais, mas quando o problema se prolonga por muito tempo e causa transtornos, é preciso investigar. Os checkups médicos são muito importantes para isso porque, muitas vezes, a perda da libido pode ser sinal de que algo não vai bem no organismo. São diversas questões que precisam ser analisadas pelos especialistas. O tratamento médico para a falta de desejo no homem vai variar de acordo com cada situação, mas poderá incluir remédio para aumentar a libido masculina. Além dos médicos especialistas que vão avaliar se o paciente tem problemas como diabetes (que afeta seriamente a questão sexual), como os endocrinologistas; ou até mesmo problemas cardíacos (que provoca problemas de vascularização no corpo todo, inclusive, no pênis, deflagrando a perda de ereção), como os cardiologistas; o paciente também vai necessitar da ajuda de um médico especialista em saúde sexual, que é o andrologista. Esse médico pode avaliar se o homem está com problemas de baixa testosterona, que é o principal hormônio sexual masculino, devido a um problema conhecido popularmente como andropausa, na qual a libido masculina fica seriamente prejudicada. Resumindo: 1- Avaliar fatores ambientais: crises no trabalho, no lar, com filhos, etc; 2- Melhorar sono, atividades físicas e alimentação; 3- Checar níveis de testosterona e corrigi-los de forma individualizada, se necessário; 4- Checar necessidade de associar medicações para balancear neurotransmissores cerebrais que regulam a libido; 5- Checar medicações em uso e ajustá-las se necessário; 6- Terapia sexual (ou de casal); 7- Tratamento da disfunção erétil, quando houver. Queda da testosterona faz libido diminuir A testosterona começa a cair a partir dos 30 anos, porém, a partir dos 40 anos pode cair 1% a cada ano e ficar em níveis muito baixos, prejudicando a função sexual. Nestes casos, o médico fará diversos exames para comprovar se o paciente está com hipogonadismo (testosterona baixa) e será indicada uma reposição hormonal masculina, que vai trazer grandes chances de uma total recuperação da libido masculina. Se o homem quer aumentar a libido masculina rapidamente, ao fazer a reposição hormonal, vai sentir, em bem pouco tempo, uma retomada de seu vigor físico, mental e sexual. Além disso, se o homem toma medicações que provocam baixa em sua libido, ele também pode conversar com o andrologista para fazer uma combinação também com algum medicamento para aumentar a libido masculina. O andrologista também poderá indicar uma psicoterapia em paralelo com a abordagem medicamentosa, especialmente para os casos de falta de libido por problemas psicológicos ou situacionais. Além disso, outra orientação importante será moderação (ou eliminação total) no consumo de álcool e drogas. Disfunção erétil: como melhorar o desempenho? Quando os homens estão com disfunção erétil, o andrologista também vai checar se essa disfunção não tem sido causada por problemas hormonais, que levam à falta de desejo. Se mesmo com a reposição hormonal, o problema das ereções de pouca qualidade persistirem, serão necessárias outras abordagens. O andrologista poderá indicar a ingestão dos medicamentos conhecidos como inibidores das 5 fosfodiesterase (Sildenafil, Tadalafila, etc). No entanto, se não surtirem efeito, podem ser indicadas injeções penianas, reabilitação da peniana, tratamento por ondas de choque de baixa intensidade ou prótese peniana. Atividade física aumenta libido masculina A prática de atividades físicas promove uma série de benefícios ao organismo, como reduzir as doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e obesidade, que estão associados intimamente aos problemas de libido masculina. Manter o corpo em movimento será um importante estimulante do desejo sexual de homens e mulheres, porque, além de promover uma melhora na circulação sanguínea e na capacidade cardiovascular, a prática física vai estimular tanto a liberação de endorfinas como um aumento dos níveis de testosterona. Outro ponto é que os exercícios físicos também aumentam a circulação sanguínea na região genital, nas áreas de maior prazer, além de auxiliar em uma ereção de mais qualidade, já que a rigidez peniana está profundamente ligada como a profusão de sangue no órgão. Além disso, os exercícios físicos também ajudam que o homem tenha uma qualidade de sono melhor, que vai interferir diretamente na questão da libido, conforme estudo publicado no Journal of Clinical Sleep Medicine. No entanto, tudo é uma questão de bom senso e equilíbrio porque o excesso de exercícios também pode desencadear em problemas no desempenho sexual. Então, ao buscar um médico andrologista, a orientação da prática de exercícios físicos também fará parte da abordagem terapêutica para aumentar a libido masculina. Conclusão Uma constatação da queda da libido masculina pode provocar um grande impacto emocional no homem, e também para as suas relações. Por isso, buscar ajuda é fundamental. O médico andrologista irá avaliar todos os fatores de riscos, histórico médico e hábitos de vida, mas, certamente, terá a melhor indicação de tratamento caso a caso.

O tratamento médico para a falta de desejo no homem vai variar de acordo com cada situação, mas poderá incluir remédio para aumentar a libido masculina.

Além dos médicos especialistas que vão avaliar se o paciente tem problemas como diabetes (que afeta seriamente a questão sexual), como os endocrinologistas; ou até mesmo problemas cardíacos (que provoca problemas de vascularização no corpo todo, inclusive, no pênis, deflagrando a perda de ereção), como os cardiologistas; o paciente também vai necessitar da ajuda de um médico especialista em saúde sexual, que é o andrologista.

Esse médico pode avaliar se o homem está com problemas de baixa testosterona, que é o principal hormônio sexual masculino, devido a um problema conhecido popularmente como andropausa, na qual a libido masculina fica seriamente prejudicada. 

Resumindo: 

1- Avaliar fatores ambientais: crises no trabalho, no lar, com filhos, etc; 

2- Melhorar sono, atividades físicas e alimentação;

3- Checar níveis de testosterona e corrigi-los de forma individualizada, se necessário; 

4- Checar necessidade de associar medicações para balancear neurotransmissores cerebrais que regulam a libido; 

5- Checar medicações em uso e ajustá-las se necessário;

6- Terapia sexual (ou de casal);

7- Tratamento da disfunção erétil, quando houver. 

Queda da testosterona faz libido diminuir

A testosterona começa a cair a partir dos 30 anos, porém, a partir dos 40 anos pode cair 1% a cada ano e ficar em níveis muito baixos, prejudicando a função sexual.

Nestes casos, o médico fará diversos exames para comprovar se o paciente está com hipogonadismo (testosterona baixa) e será indicada uma reposição hormonal masculina, que vai trazer grandes chances de uma total recuperação da libido masculina.

Se o homem quer aumentar a libido masculina rapidamente, ao fazer a reposição hormonal, vai sentir, em bem pouco tempo, uma retomada de seu vigor físico, mental e sexual.

Além disso, se o homem toma medicações que provocam baixa em sua libido, ele também pode conversar com o andrologista para fazer uma combinação também com algum medicamento para aumentar a libido masculina.

O andrologista também poderá indicar uma psicoterapia em paralelo com a abordagem medicamentosa, especialmente para os casos de falta de libido por problemas psicológicos ou situacionais. Além disso, outra orientação importante será moderação (ou eliminação total) no consumo de álcool e drogas.

Ebook Disfunção erétil

Disfunção erétil: como melhorar o desempenho?

Quando os homens estão com disfunção erétil, o andrologista também vai checar se essa disfunção não tem sido causada por problemas hormonais, que levam à falta de desejo. Se mesmo com a reposição hormonal, o problema das ereções de pouca qualidade persistirem, serão necessárias outras abordagens.

O andrologista poderá indicar a ingestão dos medicamentos conhecidos como inibidores das 5 fosfodiesterase (Sildenafil, Tadalafila, etc). No entanto, se não surtirem efeito, podem ser indicadas injeções penianas, reabilitação da peniana,  tratamento por ondas de choque de baixa intensidade ou  prótese peniana.

Atividade física aumenta libido masculina

A prática de atividades físicas promove uma série de benefícios ao organismo, como reduzir as doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e obesidade, que estão associados intimamente aos problemas de libido masculina. 

Manter o corpo em movimento será um importante estimulante do desejo sexual de homens e mulheres, porque, além de promover uma melhora na circulação sanguínea e na capacidade cardiovascular, a prática física vai estimular tanto a liberação de endorfinas como um aumento dos níveis de testosterona.

Outro ponto é que os exercícios físicos também aumentam a circulação sanguínea na região genital, nas áreas de maior prazer, além de auxiliar em uma ereção de mais qualidade, já que a rigidez peniana está profundamente ligada como a  profusão de sangue no órgão.

Além disso, os exercícios físicos também ajudam que o homem tenha uma qualidade de sono melhor, que vai interferir diretamente na questão da libido, conforme estudo publicado no Journal of Clinical Sleep Medicine. 

No entanto, tudo é uma questão de bom senso e equilíbrio porque o excesso de exercícios também pode desencadear em problemas no desempenho sexual.

Então, ao buscar um médico andrologista, a orientação da prática de exercícios físicos também fará parte da abordagem terapêutica para aumentar a libido masculina.

Veja mais nesse vídeo sobre o  uso da Tadalafila para musculação:

Conclusão

Uma constatação da queda da libido masculina pode provocar um grande impacto emocional no homem, e também para as suas relações. Por isso, buscar ajuda é fundamental.

O médico andrologista irá avaliar todos os fatores de riscos, histórico médico e hábitos de vida, mas, certamente, terá a melhor indicação de tratamento caso a caso.

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

 

Leia também

Libido masculina: como aumentar o desejo?

Libido masculina: como aumentar o desejo?

Existem vários motivos que podem impactar a libido masculina, mas será que o homem pode retomar o desejo quando está…
Covid causa impotência sexual? Altera a testosterona?

Covid causa impotência sexual? Altera a testosterona?

Estudos médicos e experiências de consultório vem demonstrando que a Covid pode ter relação direta com a impotência sexual em…
Fibrose peniana: conheça causas e tratamento

Fibrose peniana: conheça causas e tratamento

Sabe o que é fibrose peniana? Os homens podem pensar que é algo muito técnico, só compreensível para os profissionais…
Translate »