Ejaculação precoce: entenda por que acontece e se há tratamento

Conteúdo

A ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens e, inclusive, os seus parceiros e parcerias. Por que isso acontece? É causado por questões psicológicas ou físicas? Existe um tratamento? 

Veja nesse post se há como acabar com ejaculação precoce.

O que é ejaculação precoce?

Definir o que é ejaculação precoce ou ejaculação rápida pode ser um tanto complexo. Normalmente,  em publicações médicas de um tempo atrás o problema era explicado quando um homem ejaculava antes do tempo necessário para a satisfação do casal.  Porém, esse não é exatamente o ponto, já que as pessoas têm tempos diferentes para atingir o orgasmo.

O conceito de ejaculação precoce variou muito com o tempo, porém, atualmente, é considerado precoce pela Sociedade Internacional de Medicina Sexual  se  o homem não consegue controlar a ejaculação, seu tempo de relação sexual  fica em torno de 1 minuto e se esse problema causa problemas à qualidade de vida do casal.

Pode-se dizer que a ejaculação rápida em casos mais graves vai envolver:

  • Quando o homem tem o orgasmo e ejacula antes mesmo da penetração sexual;
  • Ejacula logo assim que penetra os(as) parceirxs, ou seja, não consegue controlar a ejaculação;
  • Demora menos de 1  minuto para ejacular;

Casos menos graves:

  • Podem levar até 3 minutos mas também não consegue controlar a ejaculação.

Além  disso, para que um homem considere  que tem ejaculação precoce,  o fato não deve ser  isolado,  a situação tende a se repetir praticamente em todas as suas relações  sexuais, seja com as mesmas parcerias ou pessoas diferentes.

Segundo a Associação Americana de Urologia,  cerca de 1 em cada 3 homens  em idades entre 18 e 59 anos têm algum grau de ejaculação precoce. No Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia, a estatística é praticamente a mesma,  vai atingir 1 a cada 4 homens.

Segundo a Associação Americana de Urologia:

A ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens e, inclusive, os seus parceiros e parcerias. Entenda porque isso acontece.

Como funciona o mecanismo da ejaculação?

A  ejaculação é controlada pelo sistema nervoso central e é o  terceiro estágio nas fases da relação sexual.

Quando os homens recebem um estímulo sexual, os sinais são enviados ao cérebro em direção aos órgãos reprodutivos. Em primeiro lugar, a libido (desejo sexual) é acionada, depois surge a excitação, que  ativa a ereção, e na sequência, é o orgasmo, que, na maioria das vezes, coincide com a ejaculação que, na verdade, é um reflexo. 

A ejaculação é dividida duas fases: emissão e expulsão do sêmen. Na emissão, o esperma produzido se move para se misturar com o fluido seminal, formar o sêmen, e então seguir para a uretra posterior.  O homem sente esse processo ocorrendo dentro de si à medida que a excitação cresce.

Na fase da expulsão, a contração da parte muscular da próstata e do colo vesical da bexiga expele o sêmen ao atingir a excitação máxima.

O controle desse processo é do sistema nervoso central e está mediado com a serotonina que, em altas quantidades, aumentam o tempo até a ejaculação, enquanto se está em baixa quantidade, encurta o tempo até a ejaculação. 

Por isso, em alguns casos pode ocorrer ejaculação sem orgasmo, por exemplo, em pacientes com deficiências motoras (paraplégicos).

Casos mais graves de ejaculação precoce:

A ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens e, inclusive, os seus parceiros e parcerias. Entenda porque isso acontece.

O que é considerado como precoce no tempo da ejaculação?

O tempo considerado correto para uma ejaculação vai variar de estudos para estudos. Em vários países,  um tempo de duração da relação sexual considerado normal, com penetração e antes da ejaculação,  pode variar em uma média de 5  a 15 minutos. 

Além  disso, há 4 categorias de pacientes de ejaculação precoce:

  • Paciente com ejaculação rápida primária, ou seja, sempre teve o problema desde que começou sua vida sexual. Neste caso, ele pode ter alterações genéticas  dos receptores de serotonina e costuma ser o caso mais grave;
  • Paciente com ejaculação precoce secundária, ou adquirida. Antes, ele sempre controlava, mas por alguma questão passou a não saber mais como evitar a ejaculação precoce. Pode ser um sintoma de disfunção erétil. Pacientes que estão com prostatites, alterações hormonais (como hipertireoidismo ou está tomando doses altas de testosterona) ou variações psicogênicas também entram na ejaculação precoce secundária;
  • Pacientes com variação natural, em alguns episódios, por estresse ou outros problemas não sabem como controlar a ejaculação precoce, mas com o tempo, ao passar essa fase, naturalmente vai melhorar;
  • Pacientes que têm queixa do próprio tempo ejaculatório, não sabem como controlar a ejaculação, mas, na verdade, eles não se enquadram nos critérios de ejaculação rápida. Esses pacientes podem ter permanência de penetração de 5, 7, 10 minutos ou mais, porém, querem estender mais esse tempo. Há mecanismos para melhorar esse tempo. Porém, verdadeiramente, ele não tem o que se chama ejaculação precoce.  

O que causa a ejaculação precoce?

A ejaculação rápida não tem a ver com idade, pode ocorrer com jovens e até homens maduros. O  que causa ejaculação precoce são diversos fatores físicos, como os já citados acima e também outros fatores psicológicos, como:

  • Ansiedade de desempenho;
  • Estresse;
  • Depressão;
  • Falta de confiança;
  • Culpa;
  • Histórico de repressão sexual;
  • Problemas no relacionamento, etc.

Principais causas da ejaculação precoceA ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens e, inclusive, os seus parceiros e parcerias. Entenda porque isso acontece.

Como acabar com a ejaculação precoce?

Essa patologia tem tratamento e há muitas formas para saber como controlar a ejaculação precoce, seja para problemas com questões psicológicas ou até aqueles  que têm problemas de receptores.

O tratamento para ejaculação precoce pode envolver terapia ou medicação (oral ou tópica), tudo vai  depender da causa que levou o paciente a desenvolver o problema. Em casos de disfunção erétil, ao tratar a impotência, também é possível verificar que a ejaculação precoce tem cura. 

Entenda como tratar ejaculação precoce  com as soluções abaixo:

Psicoterapia

Fatores psicológicos podem ser a causa da ejaculação precoce, mas podem ser consequência se o paciente tiver outras causas como base. O fato de ejacular rápido, pode gerar em muitos homens mecanismos psicogênicos de baixa autoestima, insegurança, ansiedades…

Quando o problema ocorre devido à ansiedade é muito importante procurar uma ajuda psicoterapêutica. Esse tratamento também pode ser combinado com alguma medicação.

Remédio oral

Inibidores de recaptação de serotonina 

O único remédio para ejaculação precoce  aprovado pelo FDA é o dapoxetina, que é um inibidor seletivo da recaptação da serotonina.

Ele aumenta a serotonina na placa neural e vai prolongar o tempo ejaculatório. Deve ser usado entre 1  a 3 horas antes da relação sexual, ou  seja,  o uso é sob  demanda.

Essa medicação precisa de receita médica, prescrita por um especialista (andrologista/urologista). Além disso, a dosagem também deverá  ser  indicada  pelo médico que, em alguns casos,  pode associar o uso de outro tipo de medicação.

Outras medicações antidepressivas também são usadas para o tratamento da  educação precoce, porém,  não são aprovadas pelo  FDA com a  finalidade específica de tratar esse problema sexual.  Como exemplo dessas medicações, temos a paroxetina e clomipramina.

Inibidores da 5 Fosfodiesterase

Os principais exemplos são Tadalafila e  Sildenafila. Estas medicações promovem, em geral, uma ereção mais potente permitindo ao homem retirar a ansiedade de performance e ter melhor controle ejaculatório. 

Alternativas: 

Como alternativa o cloridrato de tramadol, que é um analgésico forte, pode ser utilizado para retardar e ejaculação em casos de exceção. 

Remédio tópico

Outra medicação que pode ajudar o paciente a entender como  controlar a ejaculação precoce é para uso tópico, pode ser gel ou spray.

Esses medicamentos são uma mistura de anestésicos tópicos e com  prescrições  na medida  certa, vão provocar uma diminuição de sensibilidade local, que vai  provocar um  prolongamento do tempo ejaculatório. Para essa solução, também é necessária a indicação médica.

O único problema dessa pomada para ejaculação precoce é que pode provocar um efeito anestésico maior no pênis — ou até mesmo anestesiar a(o) parceira(o) — e o  homem poderá perder a sensação de prazer e, assim, perder também  a ereção na hora da relação sexual. Por isso, a indicação é que seja usado com preservativos, para evitar esse problema. Inclusive, algumas camisinhas também já são dotadas de gel retardante.

A ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens e, inclusive, os seus parceiros e parcerias. Entenda porque isso acontece.

Injetáveis

A terapia intracavernosa consiste na aplicação de uma medicação no pênis para que o órgão fique rígido. É  usado como tratamento da disfunção erétil.  Porém, esse tratamento deve ser prescrito a título de exceção para ejaculação precoce.

Muitas clínicas podem indicar esse tratamento como uma rotina para a ejaculação rápida, mas é preciso tomar muito cuidado com essa solução utilizada indiscriminadamente.

A injeção no pênis não deve ser utilizada como uma forma de cura para ejaculação precoce, serve para pacientes que já usaram outros métodos para tentar controlar o problema que se manifesta em grau muito grave,  e não conseguiram sucesso de outras maneiras. 

O que vai ocorrer é que a injeção vai retardar um pouco a ejaculação, mas ainda assim o paciente poderá ejacular antes do desejado, no entanto,  o pênis vai continuar ereto e dar oportunidade de satisfazer a(o) parceira (o).

Ejaculação precoce tem cura com cirurgia?

Muitos pacientes pensam que a circuncisão ou outros tipos de cirurgia, como aquelas que fazem a neurotripsia (queimar os nervos para tentar retardar a ejaculação), podem curar o problema. Essas cirurgias  não têm bons resultados  para essa finalidade.

Inclusive,  é preciso tomar muito cuidado com a neurotripsia que só  pode ser realizado a título de estudos, de forma experimental.  A  cirurgia vai deixar o pênis com a sensibilidade muito baixa e de forma irreversível. Não é indicada pelas sociedades médicas.

Conclusão

Se você está com aquela dúvida: “Como saber se tenho ejaculação precoce?”, “Ejaculação precoce tem tratamento?” , “Ejaculação precoce tem cura?”, etc, consulte um especialista.

O médico vai ajudá-lo a entender  sobre ejaculação precoce, avaliar as causas, ouvir seu problema e indicar como tratá-lo.

Assim, evita-se buscas infrutíferas na internet  por remédio caseiro para ejaculação precoce ou outras tentativas de outros métodos controversos que não serão eficazes.  O urologista/andrologista sempre irá pesquisar a melhor solução para cada paciente.

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

 

 

Leia também

Bomba peniana: entenda como pode ajudar no seu desempenho

Bomba peniana: entenda como pode ajudar no seu desempenho

  A bomba peniana é oferecida como um recurso milagroso para aumento do pênis em muitas propagandas da internet. Porém,…
Sintomas de Doença de Peyronie: quando você deve se preocupar

Sintomas de Doença de Peyronie: quando você deve se preocupar

Os sintomas de doença de Peyronie têm sido bastante frequentes nos homens. Cerca de 3%  a 9% da população masculina…
Ejaculação precoce: entenda por que acontece e se há tratamento

Ejaculação precoce: entenda por que acontece e se há tratamento

A ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens e, inclusive, os seus parceiros e parcerias. Por que isso…
Translate »