Com quantos anos o homem perde a potência?

Conteúdo

Pode chegar um dia em que um homem percebe que não está manifestando toda a força sexual costumeira. O que pode ser? Será a idade? Afinal, com quantos anos o homem perde a potência?

Leia esse texto para saber a resposta para essa pergunta que muitos homens podem se fazer em determinado momento da vida.

Com quantos anos o homem perde a potência?

A força das ereções varia muito de indivíduo para indivíduo, há homens que vão ter muita facilidade tanto para chegar à rigidez peniana, como para ejacular e se recompor, e outros para os quais as ereções podem não ser assim tão efetivas, mesmo em idade mais jovens. 

Essa característica da força da ereção pode ser bastante observada em qualquer fase da vida, e também pode estar relacionada a aspectos psicogênicos e que serão passageiros, e é mais comum quando se investiga a disfunção erétil em jovens.

Porém, chega uma certa fase em que a potência sexual pode começar a diminuir por diversas questões, 80% das causas da impotência sexual serão orgânicas. Mas, até que idade o homem é potente?

Em geral, os problemas relacionados à potência sexual masculina começam a aparecer a partir dos 40 anos para 40% dos homens, mas, segundo um estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine, realizado com 31 mil homens, essa queda de potência pode ser bastante drástica a partir dos 50 anos. Segundo um outro estudo norte-americano, 70% dos homens vão sofrer com disfunção erétil aos 70 anos.

Além da idade em si, esse problema tende a se agravar quando existem doenças associadas, como a diabetes, hipertensão e doenças cardíacas, e fatores de riscos como tabagismo (que afeta o endotélio), obesidade, sedentarismo e maus hábitos alimentares, que podem levar à formação de placas de gordura que prejudicam as artérias e, consequentemente, causam problemas de circulação sanguínea no corpo de modo geral.

Por que há risco de impotência com o passar da idade?

Na disfunção erétil, que é a capacidade de atingir e manter a rigidez para a conclusão da relação sexual, há um problema intimamente relacionado ao fluxo sanguíneo no pênis.

Muitas doenças cardiovasculares, que também podem surgir com o avanço da idade,  levam a problemas de vascularização da região peniana, não permitindo que o sangue chegue devidamente aos corpos cavernosos para que o pênis fique rígido.

Além disso, assim como o corpo envelhece, o tecido peniano também, promovendo flacidez e uma diminuição da sensibilidade na região, que também prejudica a rigidez peniana. 

Outro fator importante que pode levar o homem a ter problemas de potência nessa fase é a necessidade de uso de certos medicamentos para as doenças subjacentes ou outros que causam baixa na libido, como os antidepressivos.

Pode chegar um dia em que um homem percebe que não está manifestando toda a força sexual costumeira. O que pode ser? Será a idade? Afinal, com quantos anos o homem perde a potência? Leia esse texto para saber a resposta para essa pergunta que muitos homens podem se fazer em determinado momento da vida. Com quantos anos o homem perde a potência? A força das ereções varia muito de indivíduo para indivíduo, há homens que vão ter muita facilidade tanto para chegar à rigidez peniana, como para ejacular e se recompor, e outros para os quais as ereções podem não ser assim tão efetivas, mesmo em idade mais jovens. Essa característica da força da ereção pode ser bastante observada em qualquer fase da vida, e também pode estar relacionada a aspectos psicogênicos e que serão passageiros, e é mais comum quando se investiga a disfunção erétil em jovens. Porém, chega uma certa fase em que a potência sexual pode começar a diminuir por diversas questões, 80% das causas da impotência sexual serão orgânicas. Mas, até que idade o homem é potente? Em geral, os problemas relacionados à potência sexual masculina começam a aparecer a partir dos 40 anos para 40% dos homens, mas, segundo um estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine, realizado com 31 mil homens, essa queda de potência pode ser bastante drástica a partir dos 50 anos. Segundo um outro estudo norte-americano, 70% dos homens vão sofrer com disfunção erétil aos 70 anos. Além da idade em si, esse problema tende a se agravar quando existem doenças associadas, como a diabetes, hipertensão e doenças cardíacas, e fatores de riscos como tabagismo (que afeta o endotélio), obesidade, sedentarismo e maus hábitos alimentares, que podem levar à formação de placas de gordura que prejudicam as artérias e, consequentemente, causam problemas de circulação sanguínea no corpo de modo geral. Por que há risco de impotência com o passar da idade? Na disfunção erétil, que é a capacidade de atingir e manter a rigidez para a conclusão da relação sexual, há um problema intimamente relacionado ao fluxo sanguíneo no pênis. Muitas doenças cardiovasculares, que também podem surgir com o avanço da idade, levam a problemas de vascularização da região peniana, não permitindo que o sangue chegue devidamente aos corpos cavernosos para que o pênis fique rígido. Além disso, assim como o corpo envelhece, o tecido peniano também, promovendo flacidez e uma diminuição da sensibilidade na região, que também prejudica a rigidez peniana. Outro fator importante que pode levar o homem a ter problemas de potência nessa fase é a necessidade de uso de certos medicamentos para as doenças subjacentes ou outros que causam baixa na libido, como os antidepressivos. Declínio hormonal também leva à impotência Quando o homem não sente mais desejo ou percebe que está com uma disfunção sexual, ele pode estar sofrendo alguma baixa hormonal. Até os 30 anos, a testosterona está em alta no organismo masculino, mas vai decaindo a partir dos 40 anos. Como esse é o principal hormônio sexual masculino, pode resultar em perda de disposição física e sexual, diminuição das ereções matinais e espontâneas, e até chegar a deflagrar a disfunção erétil. A queda da testosterona vai ocorrendo gradativamente na meia idade, mas alguns homens podem sofrer um declínio hormonal significativo a partir dessa fase, conhecido popularmente como andropausa, que traz também alterações no humor, no sono e na concentração. Com quantos anos o homem para de funcionar? Essa é uma pergunta que pode não ter uma resposta única e definitiva. Embora a idade média da impotência masculina em muitos casos fique por volta dos 50 e 60 anos, o envelhecimento não será um decreto de impotência para todos. Muitos homens que levam um estilo de vida saudável, praticam atividades físicas, controlam o estresse, têm boa qualidade de sono e cuidam da saúde, podem preservar a função sexual por muito mais tempo. Então, existe cura para a impotência sexual? Em muitos casos, a disfunção erétil pode não ter mais cura, porém, há tratamentos. O profissional mais indicado para fazer essa avaliação é o andrologista, que é especializado nas questões sexuais masculinas. Para a impotência sexual provocada por causas psicogênicas ligadas ao estresse, por problemas de relacionamento conflituoso e de uso de drogas, há possibilidade de uma cura com um tratamento multidisciplinar com psicólogos e andrologistas. Pacientes que também têm problemas de potência relacionados ao uso de medicamentos, também podem ser curados da disfunção erétil, assim como aqueles que estão com problemas de potência relacionados à baixa hormonal, porque podem ser tratados com reposição hormonal. Tratamentos para a disfunção erétil grave Os pacientes com idades mais avançadas e com doenças como diabetes e hipertensão podem chegar a uma disfunção erétil grave, que não pode ser curada, mas sim tratada. Em alguns casos, o tratamento será uso de medicações vasodilatadoras para melhorar a potência, injeções penianas e até o implante de prótese peniana. Neste último caso, a disfunção será resolvida de forma definitiva. O importante é o paciente sempre buscar um especialista que possa esclarecer todas as suas dúvidas sobre questões sexual e de saúde, inclusive, essa sobre com quantos anos o homem vai perdendo a potência. Assim que perceber problemas relacionados à qualidade de vida sexual, o ideal é o homem procurar o médico o quanto antes, para ter mais opções de tratamentos. Leia também: Como funciona o Viagra?

Declínio hormonal também leva à impotência

Quando o homem não sente mais desejo ou percebe que está com uma disfunção sexual, ele pode estar sofrendo alguma baixa hormonal. Até os 30 anos, a testosterona está em alta no organismo masculino, mas vai decaindo a partir dos 40 anos.

Como esse é o principal hormônio sexual masculino, pode resultar em perda de disposição física e sexual, diminuição das ereções matinais e espontâneas, e até chegar a deflagrar a disfunção erétil.

A queda da testosterona vai ocorrendo gradativamente na meia idade, mas alguns homens podem sofrer um declínio hormonal significativo a partir dessa fase, conhecido popularmente como andropausa, que traz também alterações no humor, no sono e na concentração.

Com quantos anos o homem para de funcionar?

Essa é uma pergunta que pode não ter uma resposta única e definitiva. Embora a idade média da impotência masculina em muitos casos fique por volta dos 50 e 60 anos,  o envelhecimento não será um decreto de impotência para todos.

Muitos homens que levam um estilo de vida saudável, praticam atividades físicas, controlam o estresse,  têm boa qualidade de sono e cuidam da saúde, podem preservar a função sexual por muito mais tempo.

Então, existe cura para a impotência sexual? Em muitos casos, a disfunção erétil pode não ter mais cura, porém, há tratamentos. O profissional mais indicado para fazer essa avaliação é o andrologista, que é especializado nas questões sexuais masculinas.

Para a impotência sexual provocada por causas psicogênicas ligadas ao estresse, por problemas de relacionamento conflituoso e de uso de drogas, há possibilidade de uma cura com um tratamento multidisciplinar com psicólogos e andrologistas.

Pacientes que também têm problemas de potência relacionados ao uso de medicamentos, também podem ser curados da disfunção erétil, assim como aqueles que estão com problemas de potência relacionados à baixa hormonal, porque podem ser tratados com reposição hormonal.

Ebook Disfunção erétil

Tratamentos para a disfunção erétil grave

Os pacientes com idades mais avançadas e com doenças como diabetes e hipertensão podem chegar a uma disfunção erétil grave, que não pode ser curada, mas sim tratada.

Em alguns casos, o tratamento será uso de medicações vasodilatadoras para melhorar a potência, injeções penianas e até o implante de prótese peniana. Neste último caso, a disfunção será resolvida de forma definitiva.

O importante é o paciente sempre buscar um especialista que possa esclarecer todas as suas dúvidas sobre questões sexual e de saúde, inclusive, essa sobre com quantos anos o homem vai perdendo a potência.

Assim que perceber problemas relacionados à qualidade de vida sexual, o ideal é o homem procurar o médico o quanto antes, para ter mais opções de tratamentos.

Leia também:

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

Leia também

Pênis inchado: pode ser alguma doença?

Pênis inchado: pode ser alguma doença?

Um pênis inchado pode ser sinal de infecções, inflamações e até traumas, pode trazer dor e muito desconforto. Veja nesse…
Varizes no pênis: isso realmente existe?

Varizes no pênis: isso realmente existe?

Muitos homens percebem que têm veias saltadas no órgão sexual e imaginam que estão com varizes no pênis. Nem sempre…
Pênis sensível: 4 motivos que levam a esse desconforto

Pênis sensível: 4 motivos que levam a esse desconforto

Sentir o pênis sensível em algumas situações é normal, porém, certas condições vão potencializar muito essa sensibilidade e será mais…
Translate »