Cirurgia de implante peniano: saiba se você é candidato

Muitos homens que têm disfunção erétil sabem que existe cirurgia de implante peniano, porém, o que ainda não sabem é quando esse recurso pode ser indicado.

Muitos homens que têm disfunção erétil sabem que existe a cirurgia de implante peniano, porém, o que ainda não sabem é quando esse recurso pode ser indicado pelos médicos. Por isso, surgem muitas dúvidas a respeito desse tratamento.

Conheça nesse post um pouco mais sobre implante peniano.

O que é a cirurgia de implante peniano?

A prótese peniana é um dispositivo colocado dentro dos corpos cavernosos do pênis para permitir que aconteça uma ereção rígida o suficiente para a penetração sexual. São três tipos de próteses penianas: inflável, maleável e articulável.

Prótese maleável 

A prótese maleável, também conhecida como semirrígida, é considerada o tipo mais simples, consiste em hastes de liga metálica envoltas com  silicone que são colocadas no interior das câmaras de ereção do pênis. Atualmente, no Brasil, é a mais implantada.

Prótese inflável

A prótese inflável é composta por três peças: reservatório, cilindro e bomba. Essas peças irão cumprir o mesmo processo de uma ereção natural.

Prótese articulável

A prótese articulável tem diversas articulações que permitem que ela seja mais flexível que a prótese semirrígida.

Tipos de prótese peniana

Muitos homens que têm disfunção erétil sabem que existe cirurgia de implante peniano, porém, o que ainda não sabem é quando esse recurso pode ser indicado.

Esses modelos não chegam a ser um pênis de silicone, mas sim um dispositivo confeccionado com esse material, que é colocado dentro do órgão sexual para proporcionar a firmeza. Vale muito a pena você passar numa consulta para ver o aspecto de outros pacientes implantados. 

Os homens que são candidatos à cirurgia de implante peniano são aqueles que estão sofrendo com uma disfunção erétil grave, que já investiram em outros tipos de tratamentos que não surtiram efeito. Segundo dados de associações médicas, aproximadamente 40% dos homens acima dos 40 anos manifestam algum tipo de disfunção erétil.

Os pacientes que têm a indicação de uma cirurgia para implantação de prótese peniana estão em casos como:

Pacientes que falharam com o tratamento de primeira linha

O tratamento de primeira linha da disfunção erétil são os remédios inibidores da 5 fosfodiesterase (Sildenafil, Tadafila, Vardenafila, Carbonato de Iodenafila, etc) que são os medicamentos que vão favorecem a ereção. 

Porém, no caso de alguns pacientes, essas medicações não surtem efeito. Dados apontam que cerca de 35% dos homens não respondem bem às medicações para disfunção erétil.

Pacientes que não se adequaram ao tratamento de segunda linha

O tratamento de segunda linha é conhecido como a terapia intracavernosa, que consiste na aplicação de injeções diretamente no pênis para estimular a ereção, momentos antes do ato sexual.

Porém, muitos homens que já tentaram o uso de medicações, também podem falhar até mesmo com essa técnica. Além disso, alguns homens também têm aversão ao tratamento, porque sentem dor no momento da aplicação ou não consideram o procedimento confortável.

Esses casos também colocam o pacientes como candidatos à cirurgia de implantação de prótese peniana.

Pacientes que operaram a próstata

Algumas vezes na cirurgia de próstata podem ser lesionados o nervos que atuam para estimular a ereção. Isso porque mesmo em cirurgias robóticas, que têm um grande nível de precisão, o câncer de próstata está bastante avançado e vai ser necessário aprofundar na retirada da próstata.

Esses pacientes podem sair da cirurgia já com disfunção erétil, por isso, também são candidatos à cirurgia para implante de prótese peniana.

Pacientes que têm Doença de Peyronie

A doença de Peyronie é quando o homem percebe que o pênis ficou torto. Normalmente, o problema ocorre acima dos 40 anos. Em alguns casos, a enfermidade pode também estar associado com uma disfunção erétil grave e, por isso, há indicação da cirurgia de implante prótese peniana.

Quem é candidato à cirurgia de implante peniano?

Muitos homens que têm disfunção erétil sabem que existe cirurgia de implante peniano, porém, o que ainda não sabem é quando esse recurso pode ser indicado.

SUS e convênios cobrem a cirurgia ?

O implante de prótese peniana pode ser realizado em pacientes de 21 a 92 anos, e é coberto pelo SUS, porque é um tratamento funcional. Porém, o modelo de prótese oferecido é o maleável ou semirrígido, no qual o pênis fica constantemente rígido. Além disso, também pode levar um tempo maior para ter a cirurgia aprovada e realizada.

Os convênios também cobrem a cirurgia de implante peniano e também oferecem a prótese maleável. Em geral, oferece um modelo de prótese de melhor qualidade. Além disso, vai cobrir o valor da prótese, despesas com hospital e equipe médica cadastrado pelo próprio convênio.

Se o paciente quiser fazer a cirurgia com o seu médico especialista de confiança e ele não estiver nessa listagem do convênio, o paciente vai precisar arcar com os custos da equipe médica, que prevê, inclusive, o acompanhamento pós-operatório

Em alguns casos, os convênios podem cobrir também a cirurgia de implante peniana com próteses infláveis, que é considerado o melhor tipo e o mais caro.

 Como é a cirurgia de implante peniano?

A cirurgia de implante peniano é realizada em ambiente hospitalar. O paciente pode ficar de 12 até 24 horas internado.

Para realizar, o paciente será submetido a anestesia. O tempo cirúrgico é de 45 minutos a 1h10.

Na cirurgia para implantação de prótese peniana, todo o dispositivo fica dentro do corpo do paciente. No caso da prótese inflável, que tem funcionamento muito semelhante ao natural do corpo humano, os parceiros nem vão notar a existência dispositivo. Já na prótese maleável e articulável, o pênis fica constantemente rígido, mas há meios de disfarçar.

A cirurgia não vai prejudicar o fluxo da urina do paciente e nem mesmo o orgasmo ou a ejaculação, a sensibilidade será a mesma, porque a técnica utilizada preserva os nervos no interior do pênis.

Para voltar às atividades normais, pacientes que têm trabalhos mais leves, que não exijam esforços físicos, farão repouso de 72 horas. Já a retomada da atividade sexual, será por volta de 4 a 6 semanas após a cirurgia.

Há riscos na cirurgia de implante peniano?

Os pacientes devem entender que todo procedimento cirúrgico tem algum grau de risco, porém, no caso da cirurgia de implante de prótese peniana, os índices de complicação são baixos.

Para pacientes que não tem comorbidades, as complicações não atingem cerca de 1%. Porém, pacientes que têm comorbidades, como diabetes ou até fumam em demasiado, podem ter um risco maior de complicação que pode atingir 5%.

Alguns riscos são: infecção, rejeição da prótese, abertura de pontos, complicações locais (hematomas ou seromas); complicações no reservatório da prótese, além de falhas mecânicas (que é um dos riscos mais raros). Em alguns desses casos podem ser realizada a troca da prótese.

Porém, pelo alto nível de qualidade do material e cuidado da empresa fabricante, a garantia da prótese inflável é vitalícia e, caso seja necessária uma troca, o paciente  não terá custos com a colocação de uma nova prótese de pênis. 

Apesar dos riscos baixos, a recomendação médica é que o paciente não faça por questões estéticas, mas sim funcionais que estão impedindo a ereção plena. 

Por que eu devo fazer a cirurgia?

Homens que estão sofrendo com disfunção erétil podem sofrer com baixa autoestima e até ficar depressivos. 

A cirurgia para implante de prótese peniana tem uma grande eficácia no tratamento da disfunção e atinge um grau de satisfação de até 98%, tanto do próprio paciente como de seus parceiros ou parceiras.

Realizar o procedimento, certamente, vai devolver uma vida sexual de qualidade e aumentar o seu bem-estar.

Entenda um pouco mais sobre prótese nesse vídeo abaixo:

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

Leia também

Pornografia digital, NoFap e disfunção erétil: qual a relação?

Pornografia digital, NoFap e disfunção erétil: qual a relação?

Vem crescendo o número de artigos que relacionam o consumo exagerado de pornografia digital com a disfunção erétil. Por outro…
Chip de testosterona: como funciona?

Chip de testosterona: como funciona?

Já ouviram falar em chip de testosterona? Essa tem sido uma forma de tratamento quando os homens estão com um…
Pênis curvo: quando pode ser um problema?

Pênis curvo: quando pode ser um problema?

Muitos homens tem o pênis curvo, mas em alguns casos, essa característica pode representar um problema que vai afetar bastante…
Translate »